Logotipo Olho no Carro

Confira agora o teste de uma semana feito com o Volkswagen Taos 2022!

A indústria tem sofrido fortemente com a escassez de insumos de fabricação, o que fez muitas montadoras passarem a focar em lucratividade ao invés de volume. Modelos mais baratos e que vendem mais, foram retirados de linha, enquanto as empresas apostaram mais em novos produtos que concentram maior valor agregado e, consequentemente, são mais rentáveis.

Os SUVs, por exemplo, são os principais produtos desse novo momento e não param de surgir novidades no mercado mundial.

Quer comprar um carro, mas vai optar por um usado?

Então não esqueça de consultar o histórico do veículo antes de fechar negócio!

E a nossa primeira avaliação completa é sobre o Volkswagen Taos 2022!

Esse SUV de porte médio estreou no Brasil em maio do ano passado e busca um lugar de destaque nesse segmento, onde o líder isolado domina com mais de 50% de participação nas vendas mensais.

Ele é um modelo inédito na gama da Volkswagen e foi pensado para ser uma alternativa mais barata ao Tiguan, atuando nos mercados onde a carroceria Allspace (de sete lugares) do consagrado SUV não é comercializada.

Uma nova linha no Brasil, mas que trouxe poucas inovações para o nosso mercado.

O Volkswagen Taos é oferecido nas três partes da América e tem sua produção centralizada no México e na Argentina, sendo que esta última é a responsável pelas unidades do modelo que são vendidas no Brasil.

O carro conta com duas versões: Comfortline e Highline. Ambas têm a dura missão de enfrentar o líder Jeep Compass, avaliado pelos parceiros do Volta Rápida no mês passado, e o também inédito Toyota Corolla Cross, testado em novembro.

O Taos é mais um produto da conhecida plataforma modular MQB, utilizada por inúmeros carros, tanto da Volkswagen quanto da Audi.

Ele veio ao Brasil equipado com o conhecido motor 1.4 turbo flex da família TSI, popularmente conhecido como 250TSI. O número 250 faz menção uma referência ao torque máximo em Newton-metro, o que dá 25,5kgfm (quilograma-força-metro) de pico de torque.

Imagem representativa do motor do Volkswagen Taos 2022.

A título de curiosidade, vale dizer que a Volkswagen foi a primeira montadora no Brasil a adotar a estratégia desse tipo de nomenclatura, como forma de evitar repulsa dos consumidores diante de motores de capacidades cúbicas tão pequenas equipando carros grandes e mais caros.

Também é famosa e amplamente utilizada a transmissão automática de seis velocidades, popularmente conhecida como Tiptronic e fabricada pela japonesa Aisin.

É um conjunto mais do que consagrado e de eficiência comprovada, mas que começa a mostrar sinais de cansaço diante de uma concorrência renovada recentemente.

O bloco 1.4 turbo foi o primeiro TSI do Brasil e está perto de completar dez anos de mercado, tendo estreado por aqui no Golf de sétima geração.

O Taos era a oportunidade perfeita para a Volkswagen introduzir, no nosso país, o moderno 1.5 TSI EVO que já equipa os carros da marca na Europa ou o 1.5 TSI que equipa o Taos nos Estados Unidos, mais moderno e ainda mais econômico.

Versão de entrada com alto preço prejudica desempenho das vendas do Volkswagen Taos 2022 contra outros modelos.

A configuração Comfortline, cedida gentilmente pela Volkswagen do Brasil para avaliação, custa R$ 171.070,00 de valor base com a carroceria na cor ‘preto mystic’, sem custo adicional.

Há ainda o ‘pacote conforto’, que acrescenta bancos de couro com ajustes elétricos para o motorista e aquecimento nos assentos dianteiros por mais R$ 5.980,00. O consumidor pode optar ainda pelo ‘pacote segurança’ que adiciona piloto automático adaptativo e assistente de frenagem de emergência com detector de pedestres.

Imagem representativa da lateral do Volkswagen Taos 2022.

No fim das contas, caso você queira um Taos Comfortline com tudo que tem direito, pagará R$ 183.740 já com pintura metálica, o que dá quase 17 mil reais de diferença para a configuração Highline, bem mais equipada.

A lista de equipamentos de série da versão Comfortline contempla itens como:
  • Sensores dianteiros e traseiros de estacionamento;
  • Faróis full LED com ajuste eletrônico de altura;
  • Câmera de ré;
  • Ar-condicionado de duas zonas com saídas traseiras;
  • 3 portas USB tipo-C na cabine;
  • Carregador de smartphones por indução;
  • Painel de instrumentos 100% digital;
  • Bancos dianteiros com ajuste lombar e de altura;
  • 6 airbags;
  • Retrovisor interno fotocrômico;
  • Sensores de chuva e crepuscular.

Embora seja uma versão de entrada, o preço do Volkswagen Taos 2022 está nivelado com os principais concorrentes em versões intermediárias.

Como exemplo podemos citar o Jeep Compass na configuração Longitude com motor 1.3 flex ou o Toyota Corolla Cross na variante XRE.

Comparando com o Jeep, o Volkswagen Taos 2022 é apenas 480 reais mais caro e seu motor é mais fraco. Porém, ele responde sendo mais espaçoso e pesando 165kg a menos, além de entregar uma lista de equipamentos parecida.

Imagem representativa do interior Volkswagen Taos 2022, onde ficam motorista e carona.

Se comparado ao Corolla Cross, o Taos vence no preço (é R$ 2.620,00 mais barato) e no espaço interno, mas o SUV da fabricante japonesa traz mais itens de segurança graças ao pacote Toyota Safety Sense, agregado recentemente em todas as versões, que traz um conjunto de sistemas semiautônomos de segurança ausentes nos rivais.

Fazendo um breve e inevitável comparativo entre o trio, podemos concluir que o Volkswagen Taos é o modelo mais indicado para quem deseja levar a família em um SUV e gosta de dirigir, pois é o mais espaçoso e dono da melhor dinâmica de rodagem.

O Compass, por outro lado, atende melhor a quem quer se sentir em um SUV por ser o mais alto e dono do interior mais “vistoso” por assim dizer. Já o Corolla Cross se tornou o mais seguro deles, pois conta com sistemas de segurança que só estão nos rivais em versões bem mais caras.

Bom desempenho se confirma, mas alguns detalhes incomodam.

Rodamos mais de 800km ao longo da semana padrão de testes, alternando entre trechos urbanos e rodoviários em igual proporção. Falando de como o Volkswagen Taos 2022 anda, não há surpresas: o 1.4 TSI, apesar de entregar menos potência que o 1.3 turbo do Compass e o 2.0 aspirado do Corolla Cross, leva o SUV médio com decência em todas as situações e atende quando é mais exigido, dando o mérito aos 25,5kgfm de torque máximos já entregues aos 1.500 giros.

O motivo de não haver surpresas é que esse motor já levava, com igual eficiência, o Tiguan Allspace nas versões mais baratas – um carro bem mais pesado do que o Taos.

É verdade que o Tiguan também trazia uma transmissão mais sofisticada (a caixa DSG de dupla embreagem e seis marchas), mas o motor 250TSI era um propulsor “high-end” na sua época, de ponta, o que o permite se manter em um bom padrão de entrega de performance até os dias atuais.

A transmissão fornecida pela Aisin não é rápida como a caixa DSG, mas cumpre seus objetivos e leva o Taos com tranquilidade, embora mantenha seu comportamento característico (e incômodo) de segurar algumas marchas mais baixas sem necessidade.

Imagem representativa do seletor de câmbio do Volkswagen Taos 2022.

Acontece mais na 2ª e na 3ª marcha, mas é relativamente normal o câmbio reduzir em algumas situações como subidas leves, por exemplo, como se quisesse compensar uma falta de força que, na prática, não existe devido à fartura de torque entregue desde giros mais baixos.

Pode ser uma mera questão de reprogramação ou atualização do câmbio, mas é um comportamento que já observamos em outros carros equipados com esse conjunto e que não precisava acontecer.

Um dos pontos altos do Volkswagen Taos 2022 é a excelente dinâmica de rodagem.

Dotado de suspensão independente nas quatro rodas, igual ao Compass, o SUV é altamente seguro e firme mesmo em curvas mais fechadas, apresentando pouquíssima rolagem da carroceria e mantendo os passageiros confortáveis o tempo inteiro – o que também se deve ao vasto espaço interno.

A suspensão traz o equilíbrio correto entre conforto e esportividade.

Ela não é macia demais, a ponto de deixar o carro bobo e nem excessivamente dura a ponto de impossibilitar a absorção dos defeitos da pista.

O mais curioso é que o Taos é o único do trio a trazer pneus de 215mm de largura, sendo que os rivais são equipados com pneus de 225mm. Pneus mais largos tendem a oferecer mais estabilidade e o Taos, mesmo com pneus um pouco mais finos, se mostra bem mais “na mão” do que seus concorrentes.

Quem também merece elogios é a plataforma MQB e sua construção sólida que, além de tudo, ainda ajudou o Taos a ser o primeiro carro a passar com a nota máxima de cinco estrelas nos testes de colisão recentes do instituto Latin NCAP sob o novo protocolo.

Taos 2022 traz bom espaço interno e acabamento, mas ainda perde para rivais

Por dentro, o SUV até se esforça para agradar e consegue, trazendo as luzes de cortesia em LEDs, o painel de instrumentos digital personalizável e bancos confortáveis, mas é insuficiente se comparado ao visual da cabine do Compass, por exemplo.

A Volkswagen adotou revestimentos macios ao toque nas partes superior e central das portas dianteiras e no centro do painel, mas o restante é majoritariamente no mesmo plástico presente no interior dos carros mais baratos da marca.

O painel de instrumentos e o multimídia VW Play também são os mesmos de modelos que custam bem menos, o que acaba reforçando a ideia de cortes exagerados de custo por parte da montadora.

Já o Active Info Display, que é um cluster digital de instrumentos mais sofisticado, deveria vir já na versão de entrada do Taos dado o preço do carro, bem como um multimídia mais condizente com sua proposta como o Discover Pro usado nos modelos estrangeiros.

Volkswagen repete erro na estratégia adotada e é facilmente derrotada por Jeep e Toyota

Apesar de tudo, o principal problema do Taos é a estratégia adotada pela marca para ele. O Tiguan Allspace vendia pouco por dois problemas: tinha poucas versões e era importado. Ter poucas versões faz com que seu valor de acesso seja maior que o dos rivais, o que já afasta muitos potenciais clientes.

Ser um veículo importado também reduz sua oferta e aumenta custos como os de manutenção, por exemplo, o que também contribui para afastar compradores. Ao invés de observar os fatos e aproveitar o lançamento da novidade para mudar tudo, a Volkswagen repetiu os mesmos erros do Tiguan Allspace, no Taos.

Isso impediu que o SUV da marca alemã conseguisse deslanchar nas vendas até agora e o posiciona muito abaixo dos principais concorrentes nos rankings mensais. Em seu melhor mês, foram pouco mais de 1.600 unidades vendidas contra quase 3.000 do Corolla Cross e, pasmem, mais de 6.000 unidades do Compass.

O Volkswagen Taos é bom, mas poderia ser ainda melhor

O Volkswagen Taos 2022 é um bom produto e um SUV médio com potencial para fazer muito mais. É dono do maior entre-eixos e porta-malas dentre seus principais rivais, além de ter sido o mais econômico dos três em nossos testes (conseguimos 13,2km/l de média geral) e, também, o que mais agradou ao volante.

Apesar da Volkswagen ter cometido deslizes ao planejar o “pacote Brasil” do Taos, a marca apostou em seu conhecido conjunto mecânico e em um pacote mediano de itens diante de seu preço e de seus rivais, para conquistar a clientela.

O problema todo é que nenhum desses predicados consegue superar a má estratégia adotada para ele, mantendo o Jeep Compass como o adversário a ser vencido.

O motor 1.5 turbo, a transmissão automática de oito marchas, os avançados sistemas de informação, entretenimento e segurança que ficaram de fora da variante brasileira, mostram tudo o que o Taos poderia ter sido no país, possuindo potencial para galgar posições mais altas nas vendas mensais e, quem sabe, até ameaçando nomes consagrados.

O conjunto atual da obra é bom e não há dúvidas de que pode agradar, mas os SUVs médios estão em uma faixa de preço onde ser apenas “bom” não é o bastante para ser competitivo.

Principais concorrentes diretos

Jeep Compass

Toyota Corolla Cross

Mitsubishi Eclipse Cross

Suzuki S-Cross

Kia Sportage

Saiba mais sobre o Volkswagen Taos 2022 assistindo ao vídeo abaixo: