Logotipo Olho no Carro

Quer saber o que é retífica de motores? Então tire todas as suas dúvidas sobre esse assunto e veja algumas dicas de como conservar o motor do seu carro, para evitar problemas! 

Você sabia que é possível consultar o histórico completo de um veículo só pela placa? 

Clique no botão abaixo e veja como é fácil descobrir se o carro já foi batido, roubado, de leilão, se tem débitos, restrições e muito mais! 

Leia também:  Como a consulta veicular te ajuda a escolher um carro usado ou seminovo? 

Para que serve a retífica de motores? Como funciona? 

A retificação nada mais é do que a restauração de uma parte do motor que sofreu algum tipo de desgaste. Nesse processo, pode ser feita a troca de algumas peças como as bronzinas, os pistões e os anéis. 

As partes do motor que costumam ser retificadas são o bloco do motor, o cabeçote, o comando de válvulas, o virabrequim, as bielas e os pistões. 

Agora vamos te explicar como funciona a retífica de motores: 

Quando você leva o seu carro até a oficina e o mecânico diz que será necessário fazer a retificação, ele está se referindo ao seguinte processo: 

1 – Desmontagem do motor

Esse processo é feito pela própria oficina. Basicamente, serão retiradas todas as peças do motor para análise, para identificar quais dessas peças precisam ser restauradas. 

2 – Envio das peças para a retífica

Retífica é o nome dado à oficina especializada no serviço de retificação de motores. Essa empresa pegará as peças danificadas e fará a restauração, seguindo todos os parâmetros exigidos pela montadora do veículo. 

Normalmente, essas empresas têm profissionais especializados na restauração de cada peça, o que garante que o processo de retificação seja feito da forma correta, aumentando a vida útil do motor. 

3 – Montagem e recolocação do motor

As peças voltam da retífica para a oficina mecânica e o motor é montado e recolocado no carro. 

O que leva um motor a ser retificado?  

A retificação pode ser necessária a partir dos 200 mil quilômetros rodados, por causa do desgaste natural causado nas peças do motor, que tem relação com a alta temperatura e o atrito constante. 

Mas há alguns fatores que fazem com que o processo de retificação tenha que ser feito antes do tempo: 

  • Superaquecimento do motor; 
  • Quebra da correia dentada; 
  • Falta de óleo lubrificante; 

Além de alguns comportamentos comuns dos motoristas como “descansar” o pé na embreagem; completar o óleo do motor, ao invés de substituir; sair com o carro enquanto o motor ainda está frio e não fazer as manutenções preventivas. 

Vale a pena retificar o motor? 

Sim! Mas é necessário que você procure oficinas de confiança, que prestem um bom serviço e saibam atender os parâmetros da montadora do seu veículo. 

A retificação do motor não é barata, justamente porque esse processo deve ser muito preciso e minucioso. Então desconfie de oficinas que oferecem esse serviço por um preço muito menor do que o das outras, porque isso pode te causar sérios problemas futuramente. 

Qual é a vida útil de um motor retificado? 

Há especialistas que garantem que a vida útil de um motor retificado é a mesma de um motor novo, recém-saído da fábrica. Tudo vai depender, é claro, da qualidade das peças que foram utilizadas e do trabalho da retífica, além das manutenções, que devem ser feitas de acordo com a especificação de cada montadora. 

Veja agora como cuidar do seu motor retificado, para garantir que ele dure por mais tempo! 

Depois de fazer a retificação, é importante que você tome alguns cuidados especiais, principalmente nos primeiros mil quilômetros rodados: 

6 dicas para “amaciar” o motor retificado! 

1 – Acelere gradualmente quando for sair com o veículo; 

2 – Procure engatar as marchas na rotação correta; 

3 – Evite forçar o motor com uma aceleração muito forte ou um giro acima do normal; 

4 – Nunca deixe o óleo abaixo do nível mínimo; 

5 – Lembre-se de repor o líquido de arrefecimento; 

6 – Faça a primeira troca de óleo após os 500 ou mil quilômetros rodados. 

Saiba quais são as revisões indispensáveis após a retificação do motor: 

  • Limpeza dos filtros; 
  • Regulagem das válvulas;
  • Conferência da tensão das correias e dos tensores; 
  • Análise do sistema eletrônico; 
  • Identificação de vazamentos de óleo e do líquido de arrefecimento. 

Quer fugir da retífica de motores? Então veja algumas dicas de como conservar o motor do seu carro: 

1 – Faça as manutenções preventivas: 

Você precisa se lembrar que o seu carro é como qualquer outra máquina e precisa de manutenções periódicas para funcionar corretamente e por mais tempo.  

O cronograma de manutenções e revisões é feito pela montadora com base em diversos estudos, que tem o objetivo de garantir o bom funcionamento do carro e a sua segurança.  

Então não pule essas etapas! 

2 – Substitua o óleo do motor sempre que for necessário: 

Normalmente, a montadora especifica quando é necessário fazer a troca de óleo do motor, com base na quilometragem, e essa informação pode ser encontrada no manual do veículo. 

Mas, se você utiliza o seu carro em condições “severas”, ou seja, roda muitos quilômetros por dia ou encara o trânsito de grandes cidades como São Paulo, essas trocas deverão ser mais frequentes. 

Basicamente, o motor utiliza esse óleo para lubrificar as peças e diminuir o atrito, evitando o desgaste. Com o tempo, a viscosidade do óleo aumenta e acaba comprometendo o processo de lubrificação, por isso, é importante que ele seja substituído periodicamente. 

Observação: você deve utilizar somente o óleo indicado pela montadora do seu veículo e evitar qualquer tipo de mistura. 

Leia também: É melhor completar ou substituir o óleo do motor? Qual é o risco de comprar óleos baratos? 

3 – Preste atenção nos seus hábitos: 

Mudar um hábito é algo difícil, mas alguns costumes dos motoristas impactam muito na conservação do motor. E os principais são: sair com o carro enquanto o motor está frio e “descansar” o pé na embreagem. 

Então procure ficar mais atento para evitar esses “vícios” enquanto estiver dirigindo!