Logotipo Olho no Carro

O Fiat Cronos é um sedan compacto derivado do Argo, lançado no mercado brasileiro no primeiro semestre de 2018, cerca de um ano após a apresentação do hatch que o originou.

Alvo da nossa avaliação em parceria com o canal Volta Rápida, o Fiat Cronos oferece um mix de versões mais restrito, sem as mesmas configurações mecânicas ou derivações visuais disponíveis para o Argo.

Neste artigo, vamos conhecê-lo em detalhes, abordando seus principais pontos fortes e fracos.

Vai comprar um sedan usado?

Consulte a placa e saiba todo o histórico do veículo antes de fechar negócio!

Design

O Cronos foi o último produto do que se conhece como ‘primeira fase’ do ciclo de renovação da Fiat no mercado brasileiro.

O objetivo maior desse ciclo é melhorar a percepção do consumidor sobre a montadora, por isso, o Fiat Cronos chegou com um aspecto geral exclusivo e bem mais nobre do que qualquer sedan compacto do Brasil.

Esse modelo ’emprestou’ do Argo somente os faróis, para-lamas dianteiros e portas dianteiras.

A dianteira do Fiat Cronos é diferente, trazendo grade e para-choque únicos dele, com detalhes horizontais e um novo recorte discreto na ponta do capô.

De lado, a partir da coluna B, ele se diferencia do Argo pela linha de cintura mais plana, o teto mais fluído e a coluna C que se conecta com harmonia ao porta-malas pronunciado.

Por fim, a traseira conta com lanternas horizontais que trazem luzes de posição e freio em LED para todas as versões (um capricho inexistente no hatch), e a placa localizada na tampa do compartimento.

Mecânica

Compartilhando a plataforma MPS com o Argo, o Cronos pode ser encontrado com motor 1.3 aspirado de quatro cilindros da família Firefly, nas versões mais baratas ou, para as mais caras, o 1.8 também aspirado de quatro cilindros da família E.torQ.

Enquanto o 1.3 pode gerar até 109 cv de potência e 14,2 kgfm de torque máximo, o 1.8 produz até 139 cv e 19,3 kgfm. Vale lembrar que nós sempre divulgamos os números obtidos com etanol. Diferentemente do Argo, o Cronos nunca teve nenhuma versão equipada com motor 1.0.

Falando de transmissão, ambos os motores podem ser encontrados com duas opções de caixa: a manual de cinco velocidades ou, no caso do 1.3, a automatizada GSR/Dualogic de embreagem única e cinco velocidades.

A versão 1.8 conta com uma opção de caixa automática convencional de seis marchas. Por padrão, todas as versões do Cronos trazem freios a disco somente na dianteira e suspensão traseira por eixo de torção.

Interior

Se por fora o Cronos consegue se distanciar do Argo e até apresentar um certo requinte a mais, a situação é bem diferente quando se analisa o interior do sedan.

A cabine é exatamente a mesma do hatch em todos os aspectos, inclusive no espaço interno.

Isso porque a diferença de 37cm a mais em relação ao hatch vai unicamente para o porta-malas, pois o entre-eixos do Cronos é exatamente o mesmo do Argo, ou seja, 2,52 m. Já o porta-malas do sedan é de 525 litros, contra 300 litros do hatch.

O acabamento é o mesmo do Argo, o que significa que o plástico é predominante em todos os lugares: painel, forros de porta e console central, por exemplo, sem trazer quaisquer porções em tecido, fora os bancos.

Para tentar amenizar a situação, a Fiat fez uma mescla de materiais com diferentes aspectos, usando de detalhes cromados e alternando entre peças brilhantes ou foscas, para diversificar o ambiente e melhorar a sensação de qualidade.

O cluster de instrumentos traz dois grandes mostradores analógicos com a tela do computador de bordo ao centro e marcadores de temperatura do arrefecimento e combustível do tipo digital.

No console central, destacam-se a tela da central multimídia do tipo flutuante e os três difusores redondos de ar, um elemento vindo de modelos premium. A ergonomia é agradável graças ao volante de boa pegada e os bancos que acomodam corretamente.

Quer saber ainda mais sobre o Fiat Cronos? Confira um vídeo dos nossos parceiros:

Tecnologia

Além da cabine, outro ponto no qual o Cronos é idêntico ao Argo é na lista de equipamentos.

Embora o sedan tenha uma oferta menor de versões, os itens oferecidos em cada configuração são os mesmos presentes nas variantes equivalentes do hatch, fora algumas pequenas exceções relacionadas aos anos/modelo ou aos opcionais referentes a cada configuração.

Na versão de entrada, por exemplo, o Cronos traz:
  • Ar-condicionado;
  • Direção elétrica;
  • Vidros elétricos somente na dianteira;
  • Monitoramento de pressão dos pneus;
  • Volante com ajuste de altura;
  • Entre outros.
Já os Cronos mais equipados contam com:
  • Central multimídia;
  • Volante multifuncional com paddle shifters;
  • Rodas de liga leve aro 16;
  • Piloto automático.

Principais pontos fortes

Design:

O Cronos é, facilmente, um dos sedans compactos mais harmoniosos visualmente do mercado atual. Ele consegue se distinguir do Argo e entregar a elegância extra que esse tipo de carroceria pede.

Conforto:

O Cronos desfruta do mesmo bom acerto de suspensão do Argo, mas ainda melhor por conta das alterações que a marca promoveu para deixá-lo com o rodar mais adequado ao comprimento e peso maiores.

Economia:

O motor 1.3 Firefly é reconhecido pelo excelente nível de consumo de combustível, fazendo bonito em todos os carros nos quais é equipado, inclusive no Cronos. O 1.8 não é tão econômico quanto, mas consegue entregar bons níveis se for corretamente conduzido.

Principais pontos fracos

Espaço:

Quem procura um sedan precisa de espaço interno e esse não é o forte do Cronos. Apesar de confortável, seu entre-eixos tem o mesmo tamanho que o do Argo, dificultando a vida caso você precise transportar quatro adultos altos no veículo.

Opcionais:

Outra característica ruim que o Cronos compartilha com o Argo é o excesso de pacotes opcionais. Para piorar, alguns pacotes são extensos e trazem itens que poderiam vir de série, obrigando o cliente a procurar por um carro bem mais caro por causa de uma série de equipamentos que nem irá usar, tudo porque queria apenas um ou dois itens específicos.

Câmbio GSR:

Já falamos várias vezes, mas nunca é demais lembrar. Embora a Fiat tenha trocado de nome, o GSR nada mais é do que o famoso e malfadado Dualogic, conhecido pelo seu comportamento aquém do esperado e a manutenção cara. Evite-o. Se faz questão de um Cronos automático, não há escolha a não ser o 1.8 com a caixa automática de seis marchas.

Saiba mais sobre os concorrentes do Fiat Cronos:

Histórico de versões

2017/2018Versão de entrada (sem nome), Drive e Precision – modelo de lançamento
2018/2019 – Versão de entrada, Drive e Precision – linha 2019

Reposicionamentos:

  • Acréscimo da versão Drive com motor 1.8 e câmbio automático.
2019/2020 – Versão de entrada, Drive, Precision e HGT – linha 2020

Reposicionamentos:

  • Acréscimo da versão HGT.

Novidades – versão de entrada:

  • Alarme presencial.

Drive 1.3:

  • Faróis com luzes de posição em LED;
  • Alarme presencial;
  • Sensores traseiros de estacionamento.
2020/2021 – Versão de entrada, Drive, Precision e HGT – linha 2021

Reposicionamentos:

  • Retirada das versões com câmbio automatizado GSR.

Novidades – Todas as versões:

  • Novos emblemas externos.
2021/2022 – Versão de entrada e Drive – linha 2022

Reposicionamentos:

  • Retirada das versões com motor 1.8;
  • Retirada das versões com câmbio automático.