Logotipo Olho no Carro

Provavelmente, você já teve vontade de andar nos carros da Tesla, assim como boa parte da população mundial. Além de chamarem a atenção por onde passam, eles prometem um nível de tecnologia acima das expectativas, o que faz algumas pessoas (que têm muito dinheiro) desembolsarem uma boa grana para ter um desses modelos na garagem. 

Os carros da Tesla são todos elétricos e, apesar das tecnologias que auxiliam os motoristas na direção, como o piloto automático, eles ainda não são considerados autônomos. Além do Roadster, a Tesla conta com os modelos S,3, X e Y, e nós vamos falar sobre cada um deles neste texto! 

Mas vamos começar pela história da marca, que muita gente acha que foi criada pelo Elon Musk, mas não foi… 

A verdadeira história da Tesla Motors: 

Tudo começou em 1997, quando Martin Eberhard e Marc Tarpenning cofundaram a NuvoMedia, que lançou um dos primeiros eReaders do mercado, chamado Rocket. Em 2000, a empresa foi vendida por 187 milhões de dólares e eles passaram a investir no mercado de carros elétricos. 

Então, em 2003, em Palo Alto, na Califórnia, foi criada a Tesla Motors e esse nome é uma homenagem ao cientista Nikola Tesla. Ele foi um revolucionário em conceitos envolvendo correntes elétricas e fornecimento de energia, mas não recebeu o devido reconhecimento na sua época. 

Só que o começo não foi nada fácil. Vários projetos, como o General Motors EV1, já haviam sido destruídos pela indústria logo no início dos anos 2000 e isso se tornou uma das primeiras dificuldades da empresa com os carros elétricos.

Entre os motivos para essa “destruição” estavam o desinteresse do público, a dificuldade de produzir baterias de longa duração e a pressão do mercado automotivo, que era focado nos combustíveis fósseis. 

Diante disso, fica fácil perceber que a parte financeira também não estava funcionando e o” salvador da pátria” foi ninguém mais, ninguém menos do que Elon Musk.  

Em 2004, ele fez o primeiro financiamento da Tesla, de 7,5 milhões de dólares, e se tornou presidente do conselho. 

A partir disso, a história se desenrolou, com muitos testes em laboratórios e a criação de modelos consagrados, que conheceremos a seguir: 

Os carros da Tesla são tudo isso mesmo? Veja quais são os diferenciais! 

Os carros da Tesla se destacam, principalmente, pelo luxo e pelas tecnologias de assistência à direção. Mas também ganham muitos pontos pela performance e pela segurança. Para você ter uma ideia, todos os modelos da marca tiraram a nota máxima em testes de colisão. 

A Tesla só fabrica carros elétricos, que possuem diversos mecanismos para auxiliar na direção, como o Autopilot, mas não podemos dizer que os carros são autônomos, principalmente tendo como referência a escala de autonomia automotiva da Sociedade de Engenheiros da Mobilidade (SAE). 

Todos os modelos da marca têm uma série de câmeras, sensores e radares que podem detectar e identificar carros, bicicletas, obstáculos e pedestres ao redor do veículo. Além disso, o sistema pode reconhecer as placas de trânsito e as faixas que delimitam as vias.  

Eles são capazes de manter a velocidade e frear automaticamente, de acordo com o fluxo do trânsito e, em faixas bem delimitadas, podem se manter dentro da via, fazendo correções na direção do volante. Além de conseguirem auxiliar o motorista nas mudanças de faixa. 

Como se não bastasse, os carros da Tesla ainda podem estacionar sozinhos em vagas paralelas ou perpendiculares e sair dessas vagas com o simples acionamento de um botão da chave ou de um aplicativo no celular. 

Mas, como nem tudo são flores, devido às imperfeições do sistema e à legislação de trânsito, não é permitido tirar as mãos do volante quando o Autopilot está ativo. Por isso, os modelos da Tesla ainda não são considerados totalmente autônomos. 

Você pode se interessar por estes assuntos também: 

Quais são os principais modelos da Tesla? 

Roadster 

Foto Tesla Roadster vermelho estacionado
*Imagem retirada de banco de dados público digital

O Tesla Roadster foi o primeiro modelo criado pela marca. Ele é um esportivo com dois lugares que foi lançado em 2008 e produzido até 2012, na primeira geração. 

Esse carro foi inspirado no chassi do Lotus Elise e já chegou quebrando paradigmas: foi o primeiro veículo totalmente elétrico com baterias de íons de lítio a circular legalmente pelas estradas nos EUA e a viajar mais de 320 km com uma única carga das suas baterias. 

Atualmente, na segunda geração, o Roadster Electric vai de 0 a 100 km/h em 2,1 segundos, atinge uma velocidade máxima de 400 km/h, tem autonomia de 1000 km e tração nas quatro rodas. 

Model S 

Foto do Tesla Model S azul andando na estrada
*Imagem retirada de banco de dados público digital

O Model S é um sedan de 5 portas, que foi o primeiro modelo de sucesso da Tesla e fez com que a marca se tornasse uma das grandes montadoras dos Estados Unidos, além de ser considerado “carro do ano” em várias publicações. 

Ao longo dos anos de produção, ele recebeu vários upgrades e modificações e foi o primeiro carro da marca a vir com piloto automático (Autopilot). Na configuração original, ele atingia uma velocidade máxima de 180 km/h, acelerava de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos e tinha autonomia de 224 km. 

Já na sua versão mais atual, P100D com o modo “Ludicrous”, ele chega a 262 km/h, vai de 0 a 100 km/h em 2,6 segundos e tem autonomia de 555 km. 

Model X 

Foto do Tesla Model X estacionado com as portas abertas
*Imagem retirada de banco de dados público digital

O Model X foi o carro que colocou em dúvida a capacidade da Tesla, depois de um processo de produção que foi adiado várias vezes e de problemas com o controle de qualidade dos veículos.  

Esses problemas levaram a três recalls e ameaçaram a imagem da montadora, que admitiu ter sido “ambiciosa demais” em algumas das suas metas de produção e características desse projeto.  

Mas, as falhas foram superadas e o Model X foi bem-recebido, superando a marca de 100.000 unidades entregues, em setembro de 2018.  

Esse carro é reconhecido pelas portas no estilo “asa de gaivota”, que abrem para cima, e pela potência do motor, que já rebocou sozinho um Boeing 787 e venceu um cabo de guerra contra uma caminhonete Ford F-150.  

Atualmente, ele tem autonomia de 518 km e aceleração de 0 a 100 km/h em 3,7 segundos, na versão padrão, enquanto na versão Plaid, tem autonomia de 536 km e aceleração de 0 a 100 km/h em 2,5 segundos. 

Model 3 

Foto do Tesla Model 3 vermelho estacionado
*Imagem retirada de banco de dados público digital

Originalmente chamado de Model E, o Tesla Model 3 foi projetado para ser um modelo de baixo custo, dentro da categoria. A mudança de nome aconteceu por causa da Ford, que já tinha patenteado o nome “Model E” antes da Tesla. 

Por ser um dos modelos mais “acessíveis” da marca, uma semana após o seu anúncio, em março de 2016, havia 325 mil unidades reservadas na pré-venda. Em julho de 2017, esse número chegou a 500 mil unidades. 

O Tesla Model 3 conquistou o título de “carro elétrico mais vendido na história dos EUA” e com o lançamento da versão “Standard Range” a Tesla atingiu seu objetivo de oferecer um veículo completamente elétrico por US$ 35 mil. 

Atualmente, o Model 3 tem motor com potência combinada de 350 cv, autonomia de 499 km, atinge uma velocidade máxima de 233 km/h e vai de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos. 

Model Y 

Foto do Tesla Model Y azul na estrada
*Imagem retirada de banco de dados público digital

O Model Y foi baseado na mesma plataforma do Model 3 e, com ele, os produtos da Tesla completam uma piada digna do humor de Elon Musk: “S, 3, X, Y” (que remete à palavra “sexy”). 

Esse modelo tem configuração SUV com 7 lugares, potência combinada de 350 cv, autonomia de 505 km, velocidade máxima de 217 km/h e aceleração de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos. 

Tesla Semi 

Foto do caminhão Tesla Semi prateado na estrada
*Imagem retirada de banco de dados público digital

Quem acha que a Tesla só tem modelos de carros de luxo se enganou. O caminhão elétrico da marca tem quatro motores do Tesla Model 3 e uma versão aprimorada do software Autopilot, oferecendo mais segurança e conforto ao motorista.  

O conceito do Tesla Semi foi apresentado em 2017, mas o lançamento aconteceu somente em 2021. 

Esse modelo tem velocidade máxima estimada de 105 km/h, mas consegue acelerar de 0 a 100 km/h em somente 20 segundos, mesmo carregado com 36 toneladas, que é o peso máximo de carga que ele transporta. Somente o cavalo-mecânico (sem carga) pode atingir os 100 km/h em apenas 5 segundos.  

Cybertruck 

Foto do Tesla Cybertruck estacionado
*Imagem retirada de banco de dados público digital

Outro modelo que veio para quebrar paradigmas é o Cibertruck, uma picape elétrica da Tesla que, segundo Elon Musk, tem um design “saído de Blade Runner”.  

Mesmo que tenha a ver com o futurismo dos anos 80, o design anguloso e “brutalista” desse modelo divide opiniões, ainda que nas simulações em software fique comprovado que ele tem vantagens aerodinâmicas. 

O Cybertruck ficou famoso por um incidente que aconteceu durante a sua apresentação: para demonstrar as janelas “inquebráveis” do carro, o designer arremessou contra elas uma bola de aço, mas o resultado foi que as janelas quebraram duas vezes. 

Apesar disso, Elon Musk não saiu por baixo e aproveitou o ocorrido para vender camisetas do Cybertruck com a imagem da janela quebrada.