Logotipo Olho no Carro

Neste artigo vamos conhecer os detalhes do Jeep Compass G2, seus principais pontos fortes e fracos e a sua trajetória de versões e mudanças no mercado brasileiro. 

A segunda geração do Jeep Compass foi apresentada ao mercado brasileiro no segundo semestre de 2016, já como ano/modelo 2017.

Diferente do modelo anterior, o Compass Mk II já nasceu com produção nacional e compartilha muitos componentes (tanto mecânicos quanto eletrônicos) com carros como Jeep Renegade e Fiat Toro.  

Consulte o histórico do Jeep Compass G2 antes de comprar!

Essa consulta é essencial para quem pretende comprar um Jeep usado ou seminovo, porque esse tipo de veículo pode ter situações em seu histórico que causam problemas na hora do licenciamento e da transferência e a desvalorização do carro. Entre essas situações estão:

Para verificar se o carro que você pretende comprar tem algum desses problemas, basta anotar o número da placa e consultar na Olho no Carro:

Design 

Desde a primeira geração, a inspiração do Compass no Grand Cherokee é bem evidente e se reforçou ainda mais na segunda e atual geração, embora o SUV médio possua traços de personalidade própria.  

Começando pela dianteira, a clássica grade com sete aberturas está presente e liga os faróis que, no modelo vendido no Brasil, são sempre por projetores: halógenos nas versões mais baratas, bi xênon nas mais caras. Uma guia de LED em L atua como luz de posição e confere um visual distinto e único à noite. 

O para-choque conta com duas porções nas extremidades, que abrigam os faróis de neblina e, dependendo da versão, traz um tipo específico de acabamento.  

De perfil, chama atenção o friso que percorre toda a lateral superior, dividindo o teto das colunas e portas, e termina na traseira, delimitando a vigia da tampa do porta-malas.  

Por fim, as lanternas também trazem uma assinatura visual singular composta por um contorno de LED na parte inferior, que atua como luz de posição traseira. 

Mecânica 

Assim como o Renegade e o Toro, o Jeep Compass G2 traz características já conhecidas pelo público.  

Esse modelo foi lançado com duas opções de motores: um 2.0 aspirado Flex da família Tigershark, capaz de gerar até 166 cv e 20,5 kgfm, que trabalha com uma transmissão automática de seis marchas. E outro 2.0, mas turbodiesel e da família MultiJet, que gera 170 cv e 35,7 kgfm de torque e potência máximos e trabalha com uma caixa automática de nove marchas. 

Enquanto a tração oferecida no motor 2.0 Flex é apenas dianteira, o 2.0 turbodiesel conta com o eficiente sistema 4WD, que traz opção de reduzida e, em uso convencional, atua sob demanda, como em um sistema AWD.  

Além disso, o Compass G2 mantém qualidades de modelos da sua categoria, como a suspensão independente nas quatro rodas, e traz “luxos” exclusivos como os freios a disco nas quatro rodas. 

Assista a este vídeo e saiba mais sobre o Jeep Compass G2:

Interior 

Enquanto as linhas externas do Compass da segunda geração apresentam certa semelhança com seu antecessor direto, o interior mudou por completo, não lembrando o modelo da primeira geração em absolutamente nada.  

Todo esse distanciamento se deve, em boa parte, ao reposicionamento pelo qual o grupo Chrysler e suas marcas passaram: o primeiro Compass nasceu na era Daimler enquanto o segundo chegou na era Fiat, no conglomerado mais conhecido como FCA. Por conta disso, tanto o exterior quanto o interior, passam sensações muito distintas aos ocupantes. 

O antigo painel de instrumentos, com quatro mostradores analógicos e pequenas telas, deu lugar a um layout mais tradicional, com dois grandes mostradores e uma tela digital ao centro, que atua como computador de bordo.  

O volante também mudou e trouxe o mesmo layout amplamente utilizado por modelos da Fiat, Dodge, entre outras marcas do grupo.  

Já o painel, de modo geral, ganhou sofisticação com a porção central em soft touch e uma nova central multimídia, além de saídas de ar redesenhadas e novos comandos para ar-condicionado, rádio, entre outros.  

O Compass G2 também ganhou saídas traseiras de ar-condicionado e tomada de 127v, itens raros na categoria e inexistentes em seu antecessor. 

Tecnologia 

Outro ponto em que houve uma mudança drástica, de uma geração para a outra, foi no quesito tecnologia. Se o primeiro Compass era modesto a ponto de não merecer observações nesse aspecto, o Compass G2 ajudou a elevar os padrões de categoria e trouxe itens que só eram encontrados em carros bem mais caros.  

A lista de série, desde a versão de entrada, contempla itens como:  

  • Luzes diurnas; 
  • Freios a disco nas quatro rodas; 
  • Controles de tração e estabilidade; 
  • Faróis de neblina; 
  • Piloto automático; 
  • Volante multifunção com ajuste de altura e profundidade, entre outros. 

Conforme o Compass encarece, nas versões mais sofisticadas, a lista de equipamentos também fica mais condizente com a categoria e traz itens raros no segmento:  

  • Faróis bi xênon; 
  • Teto solar panorâmico; 
  • Piloto automático adaptativo; 
  • Sete airbags; 
  • Sistema de assistente de estacionamento;
  • Chave presencial com partida remota; 
  • Alerta de colisão frontal; 
  • Assistente de permanência em faixa; 
  • Sistema de som assinado pela Beats. 

Principais pontos fortes 

Conforto: 

O Compass G2 leva quatro adultos com conforto e é um carro gostoso de dirigir. A suspensão filtra os defeitos da pista com eficiência e as acomodações permitem que todos viajem sem motivos para reclamar. 

Tecnologia:  

Apesar das versões mais baratas serem modestas, as mais caras trazem um pacote completíssimo de itens e não deixam (muito) espaço para faltas. O Compass G2 pode ser um dos mais equipados da categoria. 

Pegada off-road:  

O Compass é o único da categoria a trazer uma versão com verdadeira aptidão ao fora-de-estrada, além de ser o único a contar com motorização a diesel, que é a mais adequada para o modelo, pois alia desempenho e economia de combustível de maneira satisfatória. 

Principais pontos fracos 

Motor Flex:  

O Compass é um carro pesado, o que faz com que o motor 2.0 Flex não seja o suficiente para conduzir o modelo com eficiência. 

Porta-malas:  

Não falta espaço para os passageiros do Compass G2, mas falta para as bagagens. O porta-malas de 410 litros é um dos menores da categoria e se mostra insuficiente para viagens em família, por exemplo. 

Seguro: 

O Compass é um carro muito visado para roubos, especialmente os modelos com motor a diesel, o que pode encarecer bastante o seguro, dependendo do perfil do proprietário

Principais concorrentes 

Volkswagen Taos 

Toyota Corolla Cross 

Hyundai Tucson 

Ford Territory 

Chevrolet Equinox 

Peugeot 3008 

Mitsubishi Eclipse Cross 

CAOA Chery Tiggo 8 

Kia Sportage 

Histórico de versões 

2016/2017 – Sport, Longitude, Limited e Trailhawk – Modelo de lançamento. 
2017/2018 – Sport, Longitude, Night Eagle, Limited e Trailhawk – Linha 2018. 

Reposicionamentos: 

  • Acréscimo da versão Night Eagle; 
  • Acréscimo da versão Limited com motor turbodiesel. 

Novidades –  Todas as versões: 

  • Espelhamento para smartphones; 
  • Novas cores Verde Recon e Marrom Horizon; 
  • Sistema start-stop (versões com motor 2.0 Flex). 

Versão Sport: 

  • Ar-condicionado de duas zonas; 
  • Central multimídia com tela de 7”. 

Versão Longitude: 

  • Bancos de couro. 
2018/2019 – Sport, Longitude, Limited, Trailhawk e Série S – Linha 2019. 

Reposicionamentos: 

  • Retirada da versão Night Eagle;
  • Acréscimo da versão Série S. 

Novidades – Todas as versões: 

  • Novas cores Azul Jazz e Prata Billet. 

Versão Sport: 

  • Maçanetas e retrovisores na cor da carroceria; 
  • Novas rodas aro 17. 

Versão Longitude: 

  • Painel de instrumentos com tela de 7”; 
  • Rebatimento dos retrovisores externos; 
  • Novas rodas aro 18. 

Versão Limited e Trailhawk: 

  • Assistente de estacionamento; 
  • Rodas aro 19 (somente Limited); 
  • Partida remota na chave. 
2019/2020 – Sport, Longitude, Limited, Trailhawk e Série S – Linha 2020. 

Novidades – Versão Sport: 

  • Nova cor Branco Polar; 
  • Chave presencial;
  • Sensores crepuscular e de chuva. 

Versão Longitude: 

  • Retrovisor interno fotocrômico; 
  • Sensores crepuscular e de chuva. 

Versões Limited e Trailhawk: 

  • Banco do motorista com ajustes elétricos. 
2020/2021 – Sport, Longitude, Limited, Trailhawk e Série S – Linha 2021. 

Novidades – Versão Longitude: 

  • Novas rodas aro 18. 

Série S: 

  • Banco do passageiro com ajustes elétricos. 
2021/2022 – Sport, Longitude, Série Especial 80 Anos, Limited, Série S e Trailhawk – Linha 2022, primeiro facelift. 

Reposicionamentos: 

  • Retirada do motor 2.0 aspirado Flex; 
  • Acréscimo do motor 1.3 turbo Flex; 
  • Acréscimo da versão Série Especial 80 Anos. 

Novidades – Todas as versões: 

  • Novos faróis Full LED; 
  • Lanternas redesenhadas; 
  • Novas rodas; 
  • Novo para-choque dianteiro; 
  • Faróis de neblina em LED; 
  • Cabine renovada; 
  • Tanque de Arla32 (motores 2.0 turbodiesel). 

Versão Sport: 

  • Seis airbags; 
  • Central multimídia com tela de 8,4”.Quebra de Página 

Versão Longitude: 

  • Central multimídia com tela de 10,1”. 

Versão Limited: 

  • Painel de instrumentos 100% digital.