Logotipo Olho no Carro

Saiba tudo sobre o Ford Focus G2 e conheça os pontos fortes e fracos desse modelo! 

A segunda geração do Ford Focus demorou para chegar ao mercado brasileiro. Embora tenha sido lançada no mercado estrangeiro em 2004, ela só foi apresentada ao Brasil em 2008, ano em que o G2 recebeu seu primeiro facelift lá fora. Isso lhe rendeu o apelido de “Mk 2,5” entre os consumidores daqui.  

Não compre um Ford Focus G2 sem consultar o histórico!

Essa é a melhor forma de evitar prejuízos e problemas na hora da transferência.

Design 

O Focus da segunda geração foi um dos carros que mais incorporaram os elementos da filosofia de design Kinetic, introduzida com o conceito Iosis. Assim como a versão pré-facelift que não foi vendida aqui, o design do “nosso” Focus G2 teve clara inspiração no Mondeo, o que deu um ar mais premium ao modelo, de modo geral. 

As lanternas verticais marcantes do hatch de primeira geração continuaram na segunda, mas a traseira ficou mais pronunciada para acompanhar o crescimento do carro e melhorar a aerodinâmica. A dianteira ganhou faróis mais recortados e aberturas maiores tanto no para-choque quanto na grade principal. 

Mecânica 

O Ford Focus G2 é montado sobre a plataforma C1, construída pela Ford em parceria com a japonesa Mazda e a sueca Volvo e, por consequência, compartilhada com diversos modelos das três marcas. No Brasil, é possível encontrar esse modelo com motores 1.6 e 2.0 aspirados Flex e opção de câmbio manual ou automático. 

O 1.6 em questão é o conhecido Sigma, capaz de gerar até 116 cv e 16 Kgfm com etanol, disponível somente com caixa manual de cinco marchas. Já o 2.0 é o Duratec, que gera até 148 cv e 19,5 Kgfm, podendo trabalhar com câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro velocidades. A suspensão independente nas quatro rodas é padrão em todas as versões e configurações mecânicas do modelo. 

Interior 

Enquanto a primeira geração do Focus parecia focar nos clientes mais jovens, a segunda voltou sua atenção para um perfil de consumidor “mais maduro”. Isso pode ser observado não apenas no exterior como também na cabine dos modelos: o Mk I apostava em muitos elementos arredondados e um painel com linhas agressivas, atravessando a peça horizontalmente e criando quinas vivas. 

Em contrapartida, o interior do Mk II ficou bem mais sóbrio, com um desenho mais tradicional de modo geral. O painel de instrumentos recebeu o famoso layout de quatro mostradores analógicos em volta de uma pequena tela central de computador de bordo, enquanto todo o tabelier se integrou em um único elemento visual. No geral, a Ford aplicou muito mais detalhes prateados e peças em tons mais claros de cinza, o que deixou o ambiente com um ar mais sofisticado em relação ao interior do Mk I. 

Tecnologia 

O Ford Focus G2 ficou mais refinado do que nunca, com itens que a primeira geração desconhecia. Mesmo a versão mais barata já vem com: 

  • Ar-condicionado; 
  • Trio elétrico (vidros, travas e retrovisores); 
  • Rádio com CD Player; 
  • Volante com ajustes de altura e profundidade; 
  • Freios ABS; 
  • Airbags frontais. 

Já os Focus mais equipados traziam luxos ainda raros para a categoria na época do lançamento, como: 

  • Ar-condicionado digital de duas zonas; 
  • Teto solar elétrico; 
  • Faróis do tipo projetor com ajuste eletrônico de altura e facho direcional; 
  • Chave presencial; 
  • Retrovisor interno fotocrômico.  

Além de muitos desses itens serem inéditos no Focus, eles faziam desse modelo um dos mais equipados da categoria. 

Saiba mais sobre o Ford Focus G2 neste vídeo:

Principais pontos fortes 

Dirigibilidade:  

O Ford Focus G2 é um carro muito gostoso de dirigir. A expertise de três gigantes do meio automotivo no desenvolvimento da plataforma e dos periféricos mecânicos, se mostra ao volante do modelo, capaz de agradar até aos condutores mais exigentes. 

Equipamentos:  

Mesmo ao comprar um Focus de entrada, o proprietário terá um pacote de itens que deixará pouco espaço para faltas, além de melhorar a relação custo x benefício. 

Desempenho:  

Embora seja um modelo médio para os padrões brasileiros, o Focus G2 é um dos mais leves da categoria. Aliado aos motores dotados de bons números de potência e torque, o Focus anda com decência e não deixa a desejar quando é mais exigido. 

Principais pontos fracos 

Manutenção:  

A Ford nunca teve boa fama quando o assunto é o custo de manutenção de seus carros e isso se estende ao Focus. É um carro barato de comprar, mas não de manter. 

Consumo:  

Os motores Sigma e Duratec não são referência em economia de combustível. Isso piora bastante no caso dos 2.0 com câmbio automático. Se isso é um fator-chave para a sua compra, evite esse modelo. 

Revenda:  

O momento atual do mercado brasileiro não é o melhor para hatches e sedans médios. Além disso, o Focus deixou de ser vendido no Brasil há dois anos e, como se não pudesse piorar, a Ford ainda encerrou suas atividades fabris no país, o que abalou a confiança de milhares de consumidores. Comprar e vender um Focus pode acabar sendo uma tarefa bastante complicada e que exigirá paciência redobrada do proprietário. 

Principais concorrentes diretos 

Volkswagen Golf 

Chevrolet Astra 

Peugeot 307 

Citroën C4 

Chevrolet Vectra 

Volkswagen Jetta 

Fiat Linea 

Honda Civic 

Toyota Corolla