Logotipo Olho no Carro

Tudo o que você precisa saber sobre o Volkswagen Gol 1.0!

2007 foi o segundo ano da chamada quarta geração do Volkswagen Gol. O G4 nasceu em 2005 como sucessor do G3, mas não necessariamente como uma evolução dele. 

Neste artigo vamos abordar as principais características do Gol 1.0, seus pontos fortes e fracos, elementos de design, mecânica, entre outros. 

Saiba agora tudo sobre o Volkswagen Gol 1.0:

Design 

As mudanças externas do G4 em relação ao G3 foram sutis, embora perceptíveis.

As linhas gerais não mudaram, mas sim os detalhes e elementos menores. A dianteira, por exemplo, vinha com uma grade que fazia um V com o para-choque e incorporava a linguagem global da Volkswagen naquela época.

Falando em para-choque dianteiro, ele vinha sempre com pelo menos a metade da peça na mesma cor da carroceria (diferente do G3 que podia vir totalmente em preto fosco) e mantinha as três porções horizontais abertas na parte inferior para passagem de ar, com os encaixes dos faróis de neblina nas extremidades. 

Uma das mudanças mais criticadas tanto pela imprensa quanto pelos consumidores, foram os faróis de parábola única. O G3 podia vir com peças de parábola dupla enquanto o G4 utilizava somente esse tipo de farol que, dependendo da versão, vinha com acabamento cromado, cinza ou do tipo máscara negra.

Já na parte traseira, a tampa do porta-malas passava a se dividir em vidro na parte superior e a lataria na porção inferior, diferente do G3 em que a lataria emoldurava todo o vidro até o topo da tampa. 

As lanternas ficaram mais finas com uma leve curvatura pronunciada para dentro da tampa e com nova disposição dos elementos luminosos. 

Vai comprar um Gol usado? Consulte o histórico completo!

Assim, além de validar todos os dados cadastrais como Renavam, chassi e número do motor, você poderá saber se o veículo já foi batido, roubado, de leilão, se tem algum débito ou restrição, quantos proprietários ele já teve e muito mais!

*Imagem retirada de banco de dados público digital

Mecânica 

O Gol 2007 pode ser encontrado com motores 1.0, 1.6 ou 1.8, dependendo da versão. O 1.0 em questão é da família EA111, possui quatro cilindros em linha com oito válvulas (duas para cada um) e é bicombustível, gerando até 71cv e 9,7kgfm, quando abastecido com etanol. Isso faz com que esse modelo vá de 0 a 100km/h em 12,7 segundos e atinja uma velocidade máxima de 170km/h. 

Além disso, em qualquer versão, a tração é dianteira e a transmissão é manual, com cinco marchas. 

No mais, como um típico carro de entrada, o Gol 2007 trazia freios a disco na dianteira, com tambor na traseira e suspensão independente na dianteira, com eixo de torção na traseira.  

Sua plataforma é a AB9, uma evolução da BX que nasceu no modelo “G2” (famoso Gol Bolinha) e saiu de cena assim que o G4 foi oficialmente descontinuado em 2014. 

Embora não fosse a última palavra em modernidade, a AB9 garantia leveza ao compacto (que pesa 961kg nessa versão), ajudando no desempenho e no consumo de combustível.

*Imagem retirada de banco de dados público digital

Interior 

As maiores mudanças do G4 sobre o G3 (e os maiores motivos de críticas dos consumidores) se encontram na cabine. 

O interior foi quase que completamente reformulado, sobrando pouco do antecessor: o painel, antes dividido em dois elementos visuais, passou a ser uma peça única que trazia os difusores de ar-condicionado “saltados” e redesenhados para peças redondas, substituindo os antigos retangulares que eram nivelados com a superfície do painel.

Ponto positivo para os comandos dos vidros elétricos (quando presentes) que saíram do console central para as portas, mas ponto negativo para o painel de instrumentos que perdeu o layout de mostradores divididos para o desenho único e confuso do irmão Fox. 

Além disso, quando comparado ao G3, é possível notar que o volante e o acabamento interno do Gol 2007 ficaram mais simples, substituindo antigas porções de tecido por peças de plástico rígido, principalmente nas portas.

Para compensar, o dois-volumes melhorou a vida a bordo e a versatilidade, trazendo mais porta-objetos do que seu antecessor, totalizando 11 nichos no modelo com duas portas e 13 no de quatro portas.

*Imagem retirada de banco de dados público digital

Tecnologia 

O Gol nunca foi referência em equipamentos de série e/ou tecnologia embarcada e isso não foi diferente no G4.

Dependendo da versão, o compacto podia receber apenas itens que são considerados triviais hoje em dia como vidros elétricos nas quatro portas, direção hidráulica, limpador e desembaçador traseiro, faróis de neblina, rodas aro 15 de liga leve, rádio com CD Player, retrovisores com ajustes elétricos, banco do motorista com ajuste de altura, entre outros. 

Segurança também estava longe de ser um exemplo, pois não havia o mínimo exigido por lei atualmente, como freios ABS e airbag duplo.

Mas as coisas melhoraram em 2008, quando as bolsas infláveis passaram a fazer parte dos itens opcionais. 

Principais pontos fortes 

Simplicidade

Por não ser um carro sofisticado, o Gol 2007 é muito fácil de cuidar. Seja qual for a peça que você precise trocar (de acabamento ou mecânica), será muito fácil encontrá-la por um valor acessível. Tal simplicidade também ajuda na robustez e longevidade do carro. 

Mercado

Além de ter uma longa história em nosso mercado, o Volkswagen Gol é amplamente conhecido, até mesmo por quem não entende nada de carro. Isso faz dele uma ótima moeda de troca e um carro com muita liquidez na hora da comercialização, sendo facilmente aceito em negociações. 

Economia

Além da manutenção barata, o Gol é um modelo de carro econômico, que gasta pouco combustível. Isso faz com que ele seja fácil de manter. 

Principais pontos fracos 

Queixo-duro

É fato que carros de entrada não costumam ser bem equipados, mas nessa versão do Gol, a Volkswagen deixou de fora até mesmo itens básicos como desembaçador e limpador traseiro, temporizador do limpador dianteiro e ajuste de altura, o que faz com que a convivência com esse carro seja cansativa. 

Segurança

O G4 é de uma época em que a preocupação com a segurança não era tão grande quanto hoje. Sendo assim, o modelo vinha com o básico do básico para a categoria: cintos de três pontos somente na dianteira, com cintos abdominais na traseira. Encostos de cabeça também eram somente para os ocupantes da frente. 

Desempenho

Ponto restrito ao modelo 1.0, a fraqueza do propulsor faz com que essa versão do Gol não seja a mais adequada para quem precisa encarar a estrada com mais frequência. O “milzinho” é ótimo para se movimentar nos centros urbanos, não mais do que isso.

Ficha técnica

Fonte: suiv.com.br
Saiba mais sobre o Volkswagen Gol neste vídeo: